• EMPRESA

  • AGENDAMENTO
  • RESULTADOS
  • MINHA CONTA


Sabia que é necessário ficar sem falar após o parto? Veja mitos e verdades

Publicado em 30/09/2015

Especialista esclarecem principais dúvidas sobre o momento do nascimento do bebê





Além das dúvidas normais ao longo da gravidez, quando se aproxima a hora da chegada do bebê, muitos mitos envolvem o parto, seja ele normal ou cesárea. É possível ter anestesia no parto normal? Quem tem o primeiro filho por cesárea pode ter o segundo por parto normal? São muitas as dúvidas das mulheres.

O ginecologista e obstetra Antonio Paulo Stockler, especialista pela Febrasgo (Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) e membro da Sgorj (Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro), explica o que é verdade e o que é lenda quando o assunto é parto. Veja a seguir!


Não vou dar à luz por parto normal porque vou sentir muita dor. Mito

Stockler afirma que, no parto normal, o mais indicado é a analgesia peridural, que envolve apenas a interrupção da transmissão do estímulo da dor, não influenciando diretamente no controle muscular.




Foto: Thinkstock

Mulheres que tiveram o parto normal poderão apresentar incontinência urinária no futuro. Verdade

Isso é possível se o parto for difícil ou se o bebê for muito grande, segundo o médico.

— Quando o parto é difícil, ou o bebê nasceu grande e não houve assistência adequada ao parto, a mulher pode vir a ter incontinência urinária e aumento da flacidez vaginal, o que popularmente é chamado de bexiga arreada.

É necessário ficar sem falar após a cesárea. Verdade

Com a raquianestesia, o intestino fica mais lento e há distensão do abdômen, explica.

— Ao falarmos, ingerimos ar, o que poderá provocar a formação de gases e dores. Por isso, é recomendado evitar ao máximo falar nas primeiras 12 horas após o parto.

Quem tem o primeiro filho por cesárea não pode ter o segundo por parto normal. Mito

Segundo o especialista, não há impedimento para a mulher ter um segundo filho por parto normal se a primeira gestação foi cesárea.

— Vai depender do motivo que indicou a primeira cesárea, se foi uma cirurgia de urgência, se foi prematura, se a mãe teve alguma doença como diabetes gestacional, pressão alta, entre outros fatores. Mas cada caso deve ser analisado individualmente pelo obstetra. O que pode impedir um parto normal seriam as repercussões desses fatores, como um diabetes que ocasione um bebê muito grande, uma cirurgia anterior no útero que provoque fragilidade nas camadas do útero.

É preciso ficar de jejum algumas horas antes e depois da cesariana. Verdade

Oito horas antes e quatro horas depois da cesárea a mulher não deve comer e nem beber nada porque a anestesia pode provocar enjoo e vômitos, sendo necessário que o estômago esteja completamente vazio, explica Stockler.

— Após esse período pode ser iniciada uma dieta com comida e bebida leves como líquidos, sucos, sopas e posteriormente dieta sólida. No parto normal, a gestante poderá ingerir líquidos e não precisará ficar em jejum.

Não deve ser aplicada anestesia no parto normal. Mito

O especialista explica que a analgesia de parto deve ser aplicada, preferencialmente, quando houver dor de forte intensidade durante o trabalho de parto.

— Em pacientes que toleram bem a dor, a analgesia pode ser postergada e até mesmo omitida, não havendo obrigatoriedade na sua realização. O ideal é que seja aplicada quando já houver contrações uterinas regulares e intensas e progressão do trabalho de parto.

Após a cesárea, o leite demora mais a sair que no parto normal. Mito

No parto normal há liberação de mais ocitocina, o que ajuda o leite a descer. Mas isso não significa que na cesárea não se terá leite, explica o médico.

— Se o leite demorar a descer, o médico pode prescrever algum medicamento para ajudar, mas a cesárea não influencia na liberação do leite, especialmente a cesariana realizada durante o trabalho de parto. Independente do tipo de parto, o término da gravidez se associa a elevações do hormônio prolactina, responsável pela produção de leite.

Após a cesárea há menos sangramento que no parto normal. Verdade

Isso só acontece porque durante a cesárea é feita uma limpeza do útero, o que diminui a quantidade de restos e coágulos que será liberada depois, destaca o especialista.

Após a cesárea é preciso ficar deitada horizontalmente na cama. Mito

Para Stockler, se não houver complicações na cirurgia ou na anestesia, a mulher pode reclinar na cama e não precisa ficar na posição horizontal.

A prisão de ventre pode romper os pontos do parto normal. Mito

O médico explica que a única atitude perigosa é agachar.

— Você pode tossir, espirrar, ir ao banheiro. Isso não romperá os pontos. O que não é indicado é agachar-se. Tossir e espirrar pode provocar dor, mas não arrebentar os pontos.

Minha mãe não conseguiu ter parto normal, logo também não terei. Mito

De acordo com o especialista, esse é um grande mito. Não há nenhum estudo científico que aponte essa conclusão.

No parto normal é obrigatória a realização de lavagem intestinal. Mito

Stockler afirma que isso já não é mais recomendado atualmente.

— Não é preciso fazer nem antes nem após o parto.
Sabia que é necessário ficar sem falar após o parto? Veja mitos e verdades

Compartilhe:

 

 

Visitas: 428

Fonte: noticias.r7.com/saude

Nossas Unidades

Receba nossos informativos:

Site seguro

https://bioscannc.med.br/ https://bioscannc.med.br/

Escolha a unidade Bio Scan mais próxima de você:

[Norte Capixaba] Linhares
[Norte Capixaba] São Mateus
[Grande Vitória] Campo Grande
[Grande Vitória] Hospital Meridional
[Grande Vitória] Vitória Apart Hospital